top of page
  • Foto do escritorSilvana Santos

Prisioneira de si mesma

Atualizado: 19 de mai. de 2022


Em minha trajetória como psicóloga tive o prazer de conhecer mulheres maravilhosas, como a Rosangela Pinto Oliveira, que sempre me inspirou em dar o meu melhor no consultório, ela que gentilmente revisou este texto e o enriqueceu com o seu grande conhecimento e sua sensibilidade diante da dor de inúmeras mulheres que sofrem diariamente.

Obrigada Rosângela.



Prisioneira de si mesma


Te colocaram aí, através de atos, de ações. Você ficou com medo e acreditou. Sente-se incapaz, amarrada, acredita que sua vida sempre será assim, que você não tem saída. Mas vou te pedir que leia esse texto, sou psicóloga há onze anos, atendo mulheres como você diariamente, tive o privilégio de participar de várias histórias, várias vidas, vi mulheres que se sentiam uma formiga se tornarem leoas, mulheres que nunca trabalharam na vida, mas descobriram que eram capazes de fazer qualquer coisa. E começaram daí, onde você está neste exato momento. Utilizando as ferramentas que vou descrever neste texto que para simplificar o entendimento, utilizarei uma história sobre uma prisão de segurança máxima. E hoje você pode até não acreditar AINDA, mas muitas já escaparam de lá.

Vou chamar o carcereiro de: MEDO

As grades de: PENSAMENTOS

Os PRISIONEIROS: Você, as pessoas, algumas situações, ou seja, todos que fazem parte do seu ciclo diário, que de alguma forma contribuem para a sua permanência na prisão.

O PRISIONEIRO VETERANO: Aquele que já recebeu a informação de outro prisioneiro e já aplicou em outro prisioneiro.


O carcereiro (Medo), utiliza algumas estratégias para te aprisionar, vou listar algumas, mas a lista é imensa, com certeza teria que digitar muito.

Vamos lá, segue as estratégias:

Medo do novo;

Medo de ficar sozinha;

Medo de faltar dinheiro, não conseguir se sustentar;

Medo pelos filhos;

Medo pelo que vão falar, Medo da opinião alheia;

Medo de não ser aceita;

Medo pela vergonha;

Medo pelas comparações;

Medo por acreditar que não dá conta;

Medo pelo que falaram;

Medo pelo que você viu;

Medo de assumir as minhas questões de gênero;

Medo pelos modelos que você teve;

Medo pelo medo;

E por aí vai....

Por conta desse medo você deixa de confiar em si mesma, se é que um dia confiou. Se sujeita ser prisioneira de alguém, de alguma coisa, esse carcereiro (Medo) exerce um peso devastador em sua vida, ele te paralisa, não existem correntes, mas para você, esse carcereiro(medo) é pior que qualquer corrente, ele utiliza seus PENSAMENTOS como GRADES.

Esse carcereiro (medo) te visita diariamente sempre mostrando que está no comando, através de outros prisioneiros, de comparações por meio de falas, redes sociais, utiliza suas crenças religiosas, sempre fazendo você se sentir pior que todo mundo, essa crença serve para te manter aí, dia após dia, você se sente fraca, impotente, acredita que não é capaz, que o outro está fazendo um favor de estar com você, já que por conta das inseguranças, nunca conseguirá encontrar alguém melhor, você não merece. E com essas grades imaginárias (Pensamentos), você se mantém nessa prisão solitária e dolorosa.

Sabe o que é mais curioso? A chave que poderia te tirar daí, te oportunizando de conhecer o novo com mais amor, plenitude e dignidade, já esteve com você! Pode acreditar! Não é uma pegadinha. É a mais pura verdade. A chave estava com aquela criança, que um dia você foi, sem julgamentos, espontânea, curiosa, e principalmente não tinha medo de sonhar em ser grande e feliz.

Os prisioneiros a tiraram de você, e para te manter longe dela se utilizaram do carcereiro (medo). E então, para garantirem que você não se lembrasse dela, começaram a construir as grades(pensamentos). Mas, vale ressaltar, que os prisioneiros que furtivamente pegaram sua chave, também um dia foram privados das suas e se quer sabem o caminho de reencontrá-las. Aqui entra o prisioneiro veterano.

O carcereiro (Medo) adora jogar na sua cara que você nunca será capaz de encontrar esse caminho, por que somente pessoas fortes e melhores que você em todos os sentidos: mais bonitas, com mais dinheiro, mais inteligentes, bem resolvidas e autoconfiantes, as pessoas realmente dignas de felicidade, e as capazes de conseguir os melhores empregos, conhecem o caminho.

Esses argumentos são as principais armas desse carcereiro (Medo), cada vez que ele fala, as grades (pensamentos) se tornam mais resistentes, o caminho para você se torna praticamente impossível de conhecer e conquistar. Quantas vezes você se viu com os seguintes questionamentos: “Nossa nem tento, pois sei que não vou dar conta, caramba a vida é tão melhor e mais fácil para algumas pessoas. Aquela pessoa é melhor que eu, olha como ela fala, como ela age, nunca serei assim... Tenho que aguentar essa vida, nunca seria capaz de uma melhor. Tenho a síndrome da Gabriela, sou assim, vou morrer assim.”

E se eu te falar que existe um jeito de driblar esse carcereiro (Medo)?

Mas para isso vou te pedir algo bem simples, mesmo que você não acredite em mais nada, finja que acredita, você pode se questionar, nossa uma psicóloga pedindo para eu fingir uma vida? Sim! Esse é começo para mudar as formas e o peso das suas grades.

Afinal, você vive durante a sua vida inteira uma mentira passada de geração a geração, que você não é capaz, que você deve permanecer aí nessa zona de conforto que te massacra diariamente. Não é que a zona de conforto seja de um todo ruim, desde que ela te proporcione uma sensação de conforto emocional e de paz.

A zona de conforto não precisa ser abandonada, ela só tem que ser tipo uma chácara de final de semana: descansou; levanta e volta a vida, pois a vida é movimento, e tudo que se movimenta, muda, então viver exigi de nós uma capacidade extraordinária de readaptações e ressignificações. E demorar na zona de conforto representa um risco real de nos desligarmos das nossas conquistas e de nossos sabores e cheiros preferidos, ou pior, de nos desligarmos da nossa essência. Enfim, para que a linhas amarelas, que representam o limite de cada pessoa dentro de nossas vidas, se mantenham reluzentes, é imprescindível que você saia da sua zona de conforto para pintá-las sempre que necessário; se você demora, invadem sua vida, com a desculpa de que não as viu. Então, o problema não é a zona de conforto, mas a mentira de que devermos permanecer nela.

E o que eu estou pedindo é totalmente o contrário! Drible ou enfrente o medo (carcereiro) e saia sempre que necessário da sua zona de conforto. Da mesma forma que essas mentiras se tornaram PARA VOCÊ verdades absolutas, ao ponto de te colocarem em uma prisão de segurança máxima. Quero que imagine ser capaz de sair dela, ser capaz de viver a vida de outra maneira, de que maneira? Como você gostaria que sua vida fosse? De verdade! Se aparecesse um gênio da lâmpada e te concedesse o desejo de mudar a sua vida, como seria? Viu! Sensação boa né? É isso que estou te pedindo nesse comecinho. Vamos continuar?

Então, Roma não foi construída em um dia. A sua vida está assim hoje porque você passou dia após dia, ano após anos, recebendo dos outros prisioneiros (os veteranos) informações que hoje para você se tornaram VERDADES ABSOLUTAS. Mas, lembre-se Roma foi incendiada, então, vamos lá, queimar essas verdades consolidas e reconstruí-las com outro material.

Para que haja essa reconstrução será necessário percorrermos o mesmo caminho, só que agora ele se iniciará pelo lado de dentro, e isso exigira de você compaixão consigo, um olhar amoroso para suas cicatrizes e deixar as lágrimas lavarem sua alma, para que toda a dor saia e deixe surgir a grande luz escondida por anos pelo simples medo de se deixar viver, sei que não é algo comum, já que sempre se anulou pelos outros, sempre teve paciência por todos, mas por você mesma nem passou pela sua cabeça. Mas este texto foi criado exatamente para te ajudar a mudar o jeito que você olha para si mesma.

A vida toda escutamos sobre autoestima e amor-próprio, mas ninguém nos fala de verdade como conseguir e nem mesmo do que se trata, se é de comer ou de usar. Na verdade, nos ensinam que para ter uma alta autoestima, é só ir ao salão arrumar o cabelo, cuidar das unhas, comprar roupas, arrumar nossos dentes, as vezes uma plástica, lógico que tudo isso super válido, mas não resolve, porque a ordem está invertida. Precisamos cuidar primeiro de dentro e fora será apenas o reflexo, isso sim é autoestima e amor-próprio. Só que não é fácil, sabe por quê? Exatamente pelo principal assunto deste texto, você passou a vida inteira vivendo sob a perspectiva de outras pessoas, ou seja, com a visão de outros prisioneiros (os veteranos), se eu não sei como fazer, como vou ensinar?

Compreende agora que não é uma missão fácil. Mas eu considero como a maior missão da sua vida, maior que qualquer outra coisa, pois é a missão que abrirá sua visão em direção ao caminho que te levará a chave que um dia foi subtraída de você, e sem ela você nunca vai sair daí. E assim, nunca vai descobrir quem é você de verdade, vai acabar se tornando uma prisioneira veterana. Aquela que vai passar para frente seu legado de dor e sofrimento, incapaz de quebrar os ciclos que a mantém aí.

O segredo é começar de onde você está!

Temos um presente maravilhoso do universo, o milagre do amanhã, mas o que significa esse milagre? Temos a oportunidade de recomeçarmos todos os dias, temos uma nova oportunidade a cada dia que amanhece, hoje pode não tá bom, mas amanhã teremos uma nova chance. Pensa nisso.

Vou dar o meu exemplo, comecei a trabalhar aos 14 anos não foi uma jornada fácil, tive vários medos, inseguranças, tive patrões malvados, mas também pessoas muito bacanas que com certeza contribuíram para a minha decisão lá na frente de me tornar uma psicóloga, enfim, passei por várias experiências, mas chegou um momento em minha vida que senti a necessidade de ter uma profissão, já tinha minha filha nessa época e fiquei com medo do futuro. Decidi que eu ia fazer uma faculdade, mas qual? Psicologia com certeza naquele momento não estava nos meus planos, já que assim como você, fui criada por uma prisioneira que nunca me encorajou a uma profissão como a de ser uma psicóloga, eu não me sentia capaz de passar em um vestibular que para mim na época tinha um peso enorme.

O tempo passou fiz outras escolhas, até que um dia surgiu a oportunidade de prestar vestibular em uma universidade particular, fiz sem nenhuma perspectiva de que poderia passar, e para minha surpresa, passei e ainda ganhei uma bolsa de 60%. Lógico que seria um momento em que eu deveria comemorar, vibrar, mas não foi bem assim.

Eu ainda vivia aprisionada, acreditava que não passaria do primeiro semestre, já que o carcereiro (medo), sempre me disse que eu só terminei o meu segundo grau porque estudei em escolas públicas e só passava por conta dos trabalhos. Muitos medos me assombraram naquela minha primeira semana na universidade. Me sentia inferior as minhas colegas, quantas vezes os professores faziam perguntas que eu sabia a resposta, mas não falava, tirava notas boas, mas sempre dava o crédito para qualquer coisa, menos para o meu esforço diário.

Acredito que o meu processo de liberdade, quero deixar claro que saí da prisão, mas ainda sonho com ela, só que estou em constante vigilância para não voltar. Voltando, meu processo de soltura começou nos meus estágios, principalmente na clínica, quando pude perceber que o meu trabalho gerava mudanças positivas naquelas pessoas, comecei a fazer terapia, foi aí que o processo se consolidou e hoje me vejo com mais admiração e tenho muito orgulho do meu trabalho.

Mas sabe qual foi a virada de chave para a mudança? Eu ir mesmo sem acreditar que conseguiria.

E a cada dia, com pequenos passos, mesmo com o carcereiro (medo) do lado, você vai seguindo em frente, abandonando a prisão. As grades (pensamentos) continuarão existindo, mas como eu disse, você pode mudar as formas e peso da sua grade, o carcereiro e as grades podem ser tornar aliados e motivadores, ou seja, eles deixam de ser GRADES (pensamentos criados pelos prisioneiros) e se tornam ASAS (novos pensamentos construídos por mim).

E assim como as grades foram feitas para prender, as asas foram feitas para voar. Prepare seu voo, e se tiver com medo, vá com medo mesmo.

Percebe que os carcereiros (Medo) continuarão a existir, só que agora você inverteu a forma de se relacionar com eles, de liderada você passou a ser líder. O real valor do medo na vida, assim como no início dos tempos, foi o principal motivador para continuarmos vivos, ele serve para nos proteger, ou seja, graças a ele não atravessamos a rua sem olhar, para gerar aquele friozinho na barriga antes de algo importante acontecer, ele deixou de ser o nosso vilão, e passou a ser um sentimento de grande importância para a nossa sobrevivência.

Então comece hoje!

Onde você se perdeu? Você já se encontrou em algum momento? Não! Sem problemas!

Comece de onde você está!

Qualquer coisa por menor que pareça é muito para quem não possui nada!

Vou te dar alguns exemplos, todos esses exemplos abaixo tirei das pacientes que atendi:

Converse com alguém fora do seu ciclo;

Converse com alguém que você confie do seu ciclo;

Procure cursos grátis na internet;

Se você sabe cozinhar, faça algo simples, gostoso, ofereça a alguém;

Se você gosta, aprenda artesanato, o Youtube tem vários tutoriais;

Se você sabe mexer com plantas, plante!

Se você sabe passar uma prancha no cabelo, ofereça a alguém;

Se você tinha uma profissão e deixou para trás, se arrisque, comece trabalhando para alguém;

Se você frequenta uma igreja, se ofereça para fazer trabalhos voluntários;

Se você gosta de ajudar seus filhos com os deveres de casa, ofereça para outras mães.

Se você sabe fazer biscoito de polvilho, doce ou salgado, coloque em um plástico transparente, amarre com uma fita simples, escreva uma linda frase e acredite!

ü Se você abandonou seus estudos e nada te impede de voltar, volte!

E tantos outros, analise a sua realidade, veja o que dá para fazer com o que você tem hoje. Vá com calma. E tudo bem se não surgir nada, lembra da compaixão que eu pedi? É isso, o importante é que a semente foi plantada, leia esse texto sempre, hoje pode até não fazer muito sentido para você, mas amanhã é um novo dia, ele funciona como um remédio que ajuda de imediato ou a longo prazo.

Eu sei que as grades e os carcereiros ainda te dominam, te impedindo de encontrar por mais simples, algo que você possa fazer. Mas não desista!

Vou te falar uma coisa que hoje você não acredita, mas creio que um dia fará muito sentido para você e acredite ou não, você vai se perguntar como conseguiu ficar tanto tempo nessa prisão de segurança máxima.

Sabe por que ficou tanto tempo lá? Porque você foi criada por prisioneiros, ou seja, eles não tiveram a mesma oportunidade que você e com certeza muitos ainda vivem lá e nem imaginam que estão nesta situação.

Sabe aquelas pessoas que você sempre acreditou que eram melhores que você? Elas também foram criadas por prisioneiros, os VETERANOS.

Hoje você não está mais lá, você conseguiu!

E você ainda ganhou o direito de ir e vir, pode circular, conviver com todas essas pessoas, só que agora elas não exercem nenhum poder, nenhuma influência sobre você. Antes elas queriam que você acreditasse que não era capaz, elas e carcereiros(medo) te jogava dentro das grades (pensamentos), sem dó e sem piedade.

Agora você olha para trás e se pergunta, por que eu permiti que eles fizessem isso comigo?

Você não tem culpa, eles não têm culpa. Todos somos resultados dos nossos prisioneiros.

Quebre este ciclo doloroso.

Tente fazer diferente.

Tente seguir em frente. O que você vai perder? O não você já tem! Até demais.

E nunca se esqueça: uma cidade inteira começa com um tijolo, não atropele, não se apresse.

Lembre-se sempre do milagre do amanhã, ele se inicia assim que a luz do dia se torna mais forte que a escuridão da noite. E é assim deve ser o nosso processo de liberdade. A clareza de quem pensamos quem somos, dever ser maior que escuridão dos pensamentos criados sobre nós. Caímos sim, mas temos a oportunidade de começar, todos os dias. Se acredita que não tem oportunidade, crie uma! Olhe em volta, comece aí dentro, comece mudando seus pensamentos, lá ninguém consegue entrar, só você, lá ninguém pode te impedir, viva um dia de cada vez.

Beijos

Torço muito por você!

Tenho certeza absoluta de que você consegue, eu acredito.

Silvana Santos

7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page